Machadinho: Causas da queda de Caça não são divulgadas pela FAB

Compartilhe:

  caça-fab Quase quatro meses depois da tragédia envolvendo um avião caça da Força Aérea Brasileira em Machadinho nenhuma informação sobre a causa do incidente foi divulgado oficialmente pela FAB. A Polícia Civil do Rio Grande do Sul até encaminhou inquérito para apurar, porém não teve uma conclusão sobre as reais causas da tragédia e a morte do piloto que bateu contra uma rede de alta tensão.   O caça AMX da Base de Santa Maria depois da colisão na torre de transmissão da Usina de Machadinho praticamente se desintegrou. O corpo do piloto foi encontrado em um local de difícil acesso às margens do lago. O acidente foi registrado no dia 6 de dezembro do ano passado entre as cidades de Zortéa e Machadinho/RS próximo ao lago da Usina Hidrelétrica Machadinho. O corpo do piloto foi encontrado na linha Canudinho.

Vídeo gravado no dia do acidente com o caça:

Relembre o caso

Um avião Caça modelo AMX da Força Aérea Brasileira (FAB) caiu na manhã desta quinta-feira (06) no lago da Usina Hidrelétrica de Machadinho no interior do RS na divisa com o município de Zortéa (SC). O acidente aconteceu por volta das 09h30 na comunidade de linha Canudinho em Machadinho.. O aparelho se chocou contra a rede de alta tensão, colidiu contra uma encosta e em seguida explodiu com os destroços caindo no lago. O corpo do piloto do avião, Capitão André Ricardo Halmenschlager, 33 anos, mutilado, foi encontrado dentro do matagal há cerca de 100 metros da margem numa área de difícil acesso. Bombeiros de Capinzal, Joaçaba e Curitibanos estiveram mobilizados na ocorrência.

   Testemunhas afirmaram a Rádio Catarinense que o caça estava sobrevoando em baixa altitude, em voo rasante ao lago, momento em que ele atingiu os cabos de energia. Uma das torres que dá sustentação, no lado de SC, ficou inclinada. Três conjuntos de cabos foram rompidos. De acordo com populares foram dois estrondos fortes, quando o avião atingiu a rede e em seguida o solo. A equipe de reportagem da Rádio Catarinense foi uma das primeiras a chegar no local com auxílio de uma lancha. O avião caiu há cerca de 500 metros da balsa. No matagal foram encontrados os restos mortais do piloto e muitas peças do avião que ficou destruído. Impressionados com a cena que haviam presenciado, agricultores que moram as margens do lago, recolhiam peças e entregavam aos Bombeiros e as equipes de buscas.

    Moradores de Capinzal-SC, distante cerca de 30km do local do acidente, informaram que o avião da FAB passou pelo município também em baixa altitude e com fumaça saindo na parte traseira. Foram vários relatos desta natureza na região de Capinzal. 

    Capitão André, vítima do acidente nasceu em Ivoti, mas residia com a família em Santa Maria/RS. Ele trabalhava na base há pelos menos 9 anos. Tinha 34 anos, pai de dois filhos: um de 5 outro de 2 anos. Há suspeita que o piloto ejetou antes da queda, mas certeza só mesmo através do laudo da aeronáutica. O corpo do piloto, resgatado por um helicóptero no final da tarde, foi levado para Estância Velha onde será velado e sepultado nesta sexta-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Chat with us on WhatsApp